Férias 2012 – Praga

Publicado: 29 de julho de 2012 em Viagens

25 – 26 e 27/06/2012

Por volta das 16h30 cruzamos a fronteira da Alemanha com República Tcheca e paramos para banheiro e troca de moeda. Praga é membro da União Europeia desde 2004  mas ainda não adotou o Euro como moeda.

Um pouco da sua história retirada da Wikipédia:

“As terras checas emergiram nos fins do século IX quando foram unificadas pelos Premyslidas (Přemyslovci). O reino da Boemia foi uma potência regional com significado, mas conflitos religiosos como as Guerras Hussitas do século XV e a Guerra dos Trinta Anos do século XVII foram devastadoras. Mais tarde, a Boemia caiu sob influência dos Habsburgos e passou a fazer parte da Áustria-Hungria.

Depois do colapso deste estado, que se seguiu à Primeira Guerra Mundial, os checos e os seus vizinhos eslovacos juntaram-se e formaram a república independente da Checoslováquia em 1918. O primeiro presidente da Checoslováquia foi Tomás Masaryk. Este jovem país continha uma minoria alemã de grandes dimensões, na região dos Sudetas, o que iria levar à dissolução da Checoslováquia quando a Alemanha anexou a minoria por via do Acordo de Munique em 1938, e a Eslováquia também se separou. O estado checo remanescente foi ocupado pelos alemães em 1939. Depois da Segunda Guerra Mundial, a Checoslováquia caiu na esfera de influência soviética. Em 1968, uma invasão de tropas do Pacto de Varsóvia pôs fim aos esforços dos líderes do país para liberalizar o regime e criar um “socialismo de rosto humano”, durante a Primavera de Praga.

Em 1989, a Checoslováquia recuperou a liberdade por via de uma “Revolução de Veludo” pacífica. A 1 de Janeiro de 1993, o país separou-se em dois pacificamente, resultando em países independentes: República Checa e Eslováquia.

A República Checa aderiu à OTAN em 1999 e à União Europeia em 2004.”

Em Praga, ficamos no Hotel Clarion. Chegamos, tomamos banho e fomos ao jantar, refeição inclusa no pacote.

O Hotel Clarion não fica no centro de Praga, mas há uma estação de metrô bem em frente. Depois de ler todos os papeis que estavam no quarto, descobri que o hotel oferece transfer para o centro e do centro para o hotel em vários horários. Essa informação não é dada pelos guias e poucas pessoas do nosso grupo desfrutaram dessa comodidade.

26/06/2012 – Praga

Pegamos carona com o ônibus e aproveitamos o tour de 2 horas no periodo da manhã. Como já conhecíamos a cidade, ficamos por nossa conta à tarde.

Praga é uma cidade linda! Exploramos cada pedacinho do centro histórico, passamos pela Ponte Carlos, fomos à Igreja Nossa Senhora Vitoriosa para ver a estátua do Menino Jesus de Praga e andamos, muito. À noite fomos ao Teatro Negro assistir à peça Visões de Alice. Gostei. Apesar de sentir falta de elementos de conexão entre as cenas, valeu o espetáculo. É muito diferente daquilo a que estamos acostumados a ver e típico do local.

Fez frio o dia todo e só à noite esquentou um pouco – ou parou de ventar, o que deu a sensação de estar mais quente.

Não sei se a aventura maior foi comprar o bilhete do metrô para voltar paro o hotel ou descer a escada rolante.

Não havia jeito de entender o que deveríamos fazer na máquina para adquirirmos o bilhete. Foi preciso a interferência de dois moradores locais, para que efetuássemos a compra. Bilhete na mão, que não foi usado porque esquecemos de validá-lo na entrada, deparamos com uma escada rolante enorme, descendo a quase 200 por hora (foi essa a impressão que tivemos). Como não havia nada que pudéssemos fazer, tivemos que encará-la. Nunca senti tanto medo! Pensei que eu iria terminar as minhas férias ali – da escada para o hospital, na melhor das hipóteses. Sãs e salvas, chegamos ao hotel. Foi aí que o meu sexto sentido me fez vasculhar os papés e eu descobri o transfer. Na mesma hora desci até a portaria e reservei-o para o dia seguinte (ida e volta, como garantia).

27/06/2012 – Praga

Às 9h o motorista nos esperava. Que felicidade! Ficamos num shopping próximo ao centro (Palladium) e tivemos um dia inteiro para ver lojinhas e curtir as liquidações que pipocavam pela cidade. Nossa proposta de alimentação continuou a mesma. Exceção feita em alguns lugares durante a viagem. No 1º dia em Praga nós almoçamos e depois comemos de tudo um pouco. Há muita comida diferente. Se parássemos para almoçar e jantar, não daria para “beliscar” outras coisas muito gostosas, também. Dieta? Só depois.

Foi um dia sem maiores compromissos. Foi muito bom ter voltado para Praga. A cidade é maravilhosa e nos encanta. Lamentei não ter ido à ponte Carlos à noite. É outra visão da cidade e muito bonita, também. Só que escurece tarde no verão (por volta das 22h e amanhece por volta das 4h) e nós tínhamos que chegar nais cedo no hotel para nos preparamos para continuarmos a viagem.

Alguns registros:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s